The Sound




The Sound é uma banda britânica fundada no longíquo ano de 1979, tendo como seu líder um sujeito chamado Adrian Borland, razoavelmente conhecido pelo underground local da época por fazer parte de uma banda chamada The Outsiders que, segundo alguns relatos, foi a primeira banda punk inglesa a lançar um álbum de forma totalmente independente. A parte dessa discussão e de sua veracidade, o fato é que Borland parecia estar saturado da cena punk da época e procurava algo mais intimista e que permitisse uma variedade bem maior de temas e esferas musicais a serem exploradas, direcionando assim o som de sua nova banda (trocadilho tosco, mas não pude evitar) a nascente do post-punk que aparecia em plena florescência pela ilha da rainha no comecinho dos 80's.

Através de uma sonoridade sorumbática e com letras introspectivas e mordazes, ainda que sem perder o punch e vigor básicos do punk rock de onde Borland veio, o The Sound lança em 1980 seu primeiro trabalho, intitulado Jeopardy. Ganha um número razoável de críticas positivas, porém, sem muito sucesso de vendas, ganhando comparações a bandas como Joy Division, Echo & The Bunnymen e The Teardrop Explodes. Seu segundo álbum, From The Lion's Mouth, já mostra a banda refinando ainda mais a parte lírica e nas atmosferas que circundam suas canções. Apesar do sucesso de críticas, a banda não conseguia atingir um grande público ainda que tenha ganhado um certo status cult pelo underground inglês.

Fato esse que deixou a banda em conflito com sua gravadora, exigindo que eles fizessem músicas mais acessíveis e comerciais, o que, ironicamente, culminou no terceiro álbum da banda, All Fall Down, marcado por ser um álbum hermético e de difícil assimilação, soando inconstante e sem foco em muitos momentos ao longo de toda a sua extensão. Com isso, não houve nenhuma promoção do CD e a banda rompeu de vez com sua gravadora, decidindo passar um tempo fora do circuito e do universo musical até 1984, onde lançam um EP chamado Shock of Daylight seguido do álbum Heads And Hearts de forma independente, aclamado por muitos como os melhores trabalhos do The Sound. Neles, a banda arrefece um pouco do ímpeto dos dois primeiros trabalhos e leva um pouco do hermitismo espiral do terceiro, criando músicas mais maduras e, ao mesmo tempo, mais contudentes.

Apesar da boa qualidade de seus álbuns e de ter um certo status cult, a banda pouco conseguiu comercialmente em 8 anos de carreira, o que fez com que a banda, após o lançamento do Thunder Up (1987), resolvesse interromper atividades e cada membro tomou seu rumo, a maioria seguindo carreira solo. Seu principal membro, Adrian Borland, lançou alguns trabalhos solos, de fato, até que veio a cometer suicídio em 26 de abril de 1999, quando tinha 41 anos, escrevendo o ponto final na carreira do The Sound.

Uma história triste e permeada de injustiças, como são marcadas, infelizmente, o percurso de várias e várias bandas e pessoas pelo globo a fora. Ainda mais considerando a qualidade do conjunto em todos os aspectos da criação de sua música, merecendo com que os rapazes tivessem tido, na época, um reconhecimento pelo menos do nível de um Echo And The Bunnymen e um The Cult, pois ao meu ver possui mais qualidades e personalidade do que ambas. Talvez a falta de algum "hit" que bombasse nas FM's ou as letras mordazes e "explícitas" demais em sua melancolia e angústia afastassem as bandas de meios mais mainstreams e manteve a banda na obscuridade até que ela viesse a se dissolver quase em anonimato, vencido só hoje em dia graças ao advento da worldwide web.

Pois então, contribuindo para a divulgação de boas bandas sem muito reconhecimento por aí, deixo-lhes aqui a remasterização do Shock of Daylight e Heads And Hearts, lançados como um álbum só, em 1996. Um álbum que acho excelente e faz ver que existe muito mais do Post-Punk e New Wave oitentista do que The Cure, Joy Division, New Order e outros (sem desmerecê-los, of course) e que cai com uma luva com a possível renovação de interesse por esses gêneros devido ao surgimento de grupos como Ameseurs, Caïna, Feos, etc. que tratam de fundi-los com Black Metal.
Então, espero que apreciem-o ao seus bels prazeres. ;)


[last.fm] | [myspace] | [official homepage]





[1996] Shock Of Daylight/Heads And Hearts

01. Golden Soldiers
02. Longest Days
03. Counting the Days
04. Winter
05. New Way of Life
06. Dreams Then Plans
07. Whirlpool
08. Total Recall
09. Under You
10. Burning Part of Me
11. Love Is Not a Ghost
12. Wildest Dreams
13. One Thousand Reasons
14. Restless Time
15. Mining for Heart
16. World as It Is
17. Temperature Drop
18. Blood and Poison
19. Steel Your Air


[review in english]


[purchase]



[download]

Um comentário:

Linda disse...

Descobri The Sound há dois anos, por acaso, e amei. Está no topo da minha lista !!!
bendita hora que fui puxar um disco no e mule, que tinha joy, bauhaus, editors e cia.... e no meio do disco tinha contact the fact... foi amor à primeira ouvida. A partir daí busquei tudo deles.... passando por outsiders.... e a carreira solo de Adrian...br