Klimt 1918










Klimt 1918
é uma banda italiana formada em 1999, cujo nome foi inspirado no pintor austríaco Gustav Klimt, acrescentando o ano de seu falecimento no seu nome.

A banda faz um som que pode ser considerado uma mistura de Rock Alternativo com ecos de Rock Progressivo em certos momentos, alguma influência de Post-Punk escondida lá no fundo e um tom melancólico e levemente nostálgico que imprime em suas letras e harmonias, o que aproxima a sua sonoridade de bandas hoje conhecidas como o Anathema, Katatonia, Autumnblaze, ShamRain e seus conterrâneos Novembre, embora sem o lado "metálico" desse último.

Depois do lançamento de um álbum (Undressed Momento, 2003) e do seu 'debut oficial' (Dopoguerra, 2005), foi lançado o álbum que vos apresento. Ele não difere muito do Dopoguerra e das características que disse acima, talvez a única diferença seja uma tonalidade menos obscura e melancólica do que o anterior. Se tivesse que fazer uma analogia, diria que, enquanto bandas como Anathema soam como um tornado de melancolia em meio a um céu extremamente denso e escuro, este álbum soaria mais como uma brisa fria que sopra num final de tarde nublado, sob um leve chuvisco. Parece que os rapazes estão fazendo sucesso, pois vi um vídeo no qual eles pareciam abrir um show para o Katatonia e tem algumas datas amrcadas pela Europa. E torço mesmo para que eles atinjam níveis cada vez maiores de sucesso, pois merecem!

[myspace] | [last.fm]





[2008] Just In Case We'll Never Meet Again

01 - The Breathtaking Days (Via Lactea)
02 - Skygazer
03 - Ghost Of A Tape Listener
04 - The Graduate
05 - Just An Interlude In Your Life
06 - Just In Case We'll Never Meet Again
07 - Suspense Music
08 - Disco Awayness
09 - Atget
10 - All Summer Long
11 - True Love Is The Oldest Fear

[review in english]

[purchase]

[download]

2 comentários:

.borges disse...

Muito bom álbum, impressionante! Mas esse eu já tenho, c, posta o outro :D

ikari disse...

Klimt é óooootimo!!! Fiquei mais fascinado pelo Undressed Momento. Mas me espantei com a obscuridade desse último... a começar pelo título fenomenal!