Rome




Rome nasceu como um projeto musical experimental de Jerome Reuter, oriundo de Luxemburgo, no final de 2005. Tendo lançado seu primeiro trabalho em 2006, um EP chamado Berlin, começou a chamar uma certa atenção do público especialmente através da internet e divulgação boca-a-boca por ela, angariando o público que aprecia o trabalho de bandas como Ordo Rosarius Equilibrio, Spiritual Front, Derinère Volanté e afins, e conseguiu chamar ainda mais atenção a partir do lançamento do primeiro full-length, chamado Nera, lançado ainda em 2006.

Tendo lançado mais dois full-lengths até então, o Confessions D'un Voleur D'ames (2007) e o Masse Mensch Material (2008) - que é o que vos postarei agora - e sendo um duo a partir do começo de 2008 com a entrada de Patrick Damiani, pode-se dizer que o Rome já tem o mesmo respeito e carinho dos admiradores do gênero e da mídia quanto as bandas citadas.
Quanto a sonoridade do Rome em si, penso que as pessoas que acompanharam a resenha até agora e são familiarizados com as bandas citadas já imaginam do que se trata. A base sonora é calcada fortemente atmosferas provindas do Post-Punk/Darkwave, algo bastante obscuro mas permeado de um tempero apocalíptico que confere um gosto especial a coisa toda, cortesia das influências de Neofolk (ou Dark Folk, Apocalyptic Folk, whatever-you-wanna-name-it) e de Martial Industrial no "background" de sua esfera musical de atuação. Porém, essa união de diferentes estilos e universos sonoros (mesmo que correlacionados em vários momentos) soa extremamente grudenta aos nossos ouvidos, provavelmente devido a aura pop que suas melodias carregam, o que permite que essa união de vários universos e esse tom apocalíptico nos pareça bem agradável e palatável.
Fiquei em dúvida sobre que álbum postar, pois os três álbuns são maravilhosos e equivalentes em nível de qualidade técnica, mas decidi postar o último por ainda estar mais "fresco" aos ouvidos da maioria (penso eu) e porque apresenta uma maturidade ainda maior em suas composições. Então, recomendo este álbum não somente para os admiradores do gênero e das bandas que citei acima, mas para todos que apreciam música de (excelente) qualidade e tem a mente aberta e disposta a se adentrar em esferas musicais diferentes das habituais. ;)

- Aproveitando o post do nosso querido amico c.arlos, venho aqui postar o mais novo albúm do Rome, Flowers From Exile lançado nessa semana. Ainda não posso fazer uma review detalhada sobre o mesmo, mas assim que tiver uma opinião concreta falarei a respeito, ou o próprio c.arlos fará isso. [edited: pedro]

- Outro edit, dessa vez pra postar o novo EP intitulado L´assassin. Fui pego de surpresa hoje sobre esse lançamento, que tenho que admitir, nem sabia da existência. Claro que a primeira coisa que fiz foi garimpar pela net em busca do mesmo, e agora compartilho com todos os leitores do nosso querido blog.
Composto por 4 faixas, a sonoridade ainda é basicamente a mesma, mas com uma pegada mais sentimental, o que pode deixar os mais aficionados do estilo com uma coceira na orelha.
Eu sinceramente acho genial essa pegada mais "romântica" e melancíolica que algumas músicas do Rome tem, e sendo assim, esse EP caiu como uma luva aos meus ouvidos (?) [edited: pedro]

- Editando o post de novo, e dessa vez para postar o novo full-lenght do Rome, Nos Chants Perdus. Muitos achavam que esse álbum não seria lançado esse ano, devido a alguns boatos que começaram a rolar na internet a respeito de uma paralisação das atividades musicais do grupo.
Graças a Odin os boatos não eram verdadeiros, e finalmente vazou o novo cd do Rome.
Na minha opinião, o Rome é a melhor banda do estilo na atualidade e já a algum tempo é uma das bandas que mais tenho ouvido. Comecei a ouvir o cd agora, por isso não posso dar uma opinião 100 % formada sobre, mas pela primeira audição posso dizer que os caras não decepcionam nunca. A veia mais "romântica" que o ep anterior já apresentava, se confirma nesse cd e no meu ponto de vista ficou maravilhoso.
Chega de lero-lero, ouçam o cd e tirem suas próprias conclusões. [edited: pedro]


[last.fm] | [myspace]



[2010] Nos Chants Perdus

01 - L'Homme Revolte
02 - Les Deracines
03 - Le Chatiment du Traitre
04 - L'Assassin
05 - Le Vertige du Vide
06 - Les Exigences de la Foi
07 - La Commune
08 - Sous la Dague
09 - Les Isles Noires
10 - Un Adieu a la Folie
11 - La Rose et la Hache
12 - Chanson de Gestes

[purchase]


[download]





[2010] L´Assassin

01 - L´assassin
02 - Der Brandtaucher (Stringed Version)
03 - One Flesh
04 - Der Erscheinungen Flucht (Stringed Version)


[purchase]


[download]






[2009] Flowers From Exile

01 - To A Generation Of Destroyers
02 - The Accidents Of Gesture
03 - Odessa
04 - The Secret Sons Of Europe
05 - The Hollow Self
06 - A Legacy Of Unrest
07 - To Die Among Strangers
08 - A Culture Of Fragments
09 - We Who Fell In Love With The Sea
10 - Swords To Rust - Hearts To Dust
11 - Flowers From Exile
12 - Flight In Formation



[download]





[2008] Masse Mensch Material

01 - Sonnengötter
02 - Der Brandtaucher
03 - Das Feuerordal
04 - Der Tote Spielmann
05 - Wit Gotter Der Stadt
06 - Die Nelke
07 - Der Eischnenung Flucht
08 - Die Brandstifter
09 - Der Kriegsgötter
10 - Wir Moorsoldaten
11 - Neue Erinnerung
12 - Nachklang


[review in english]


[purchase]


[download]

Um comentário:

Paulo disse...

Eu concordo, também acho essas canções mais melódicas deles geniais. Valeu pelo EP!