Ihsahn




Penso eu que o nome Ihsahn já dispensa maiores apresentações, mas ainda assim deixarei uma aqui para que os menos informados e conhecedores da cena metálica se situem melhor: Ihsahn, nascido sob o nome de Vegard Sverre Tveitan na Noruega em 1975, fundou uma das bandas mais seminais da cena norueguesa de Black Metal, Emperor, no ano de 1991, como vocalista/guitarrista da banda. Seu trabalho ficou conhecido por todos os cantos do mundo por ter se desfeito das amarras do próprio gênero e as levado para uma outra dimensão, construindo um som que mantinha a sua essência gélida, brutal e obscura só que mais refinado e mais arquitetado do que a média, levando ainda influências sinfônicas e progressivas que fizeram-no se destacar em relação ao minimalismo caótico (e por vezes pouco inteligível) que as bandas "colegas" faziam.
Além do Emperor, antes, Ihsahn fazia parte de uma banda chamada Thout Shalt Suffer, que se dedicava a um Death/Black Metal em que mostrava os primeiros indícios do que viria a fazer no Emperor e que depois foi "ressucitada" pelo mesmo, mas dessa vez fazendo um som calcado no lado Dark Ambient da força. Também ele fez parte do Zyklon-B, projeto de membros do emperor com Satyricon e que só lançou um EP com 3 músicas em 1995, se tornando algo kvlt por muitos admiradores do gênero e o projeto Peccatum, fundado junto com sua esposa Ihriel, que se dedica a um Metal experimental com fortes influências de música erudita e até eletrônica, sendo comparado por muitos a bandas como Arcturus, Ulver e In The Woods.

Mas, agora, falarei sobre o trabalho solo do Ihsahn, que leva o seu mesmo pseudônimo. Seu primeiro álbum veio em 2006, logo após o fim do Peccatum, e mostra um som que transita e orbita bem delineadamente pelas esferas do Black/Death Metal com fortes influências progressivas, mas sem deixar de lado uma certa influência de Heavy Metal e de música erudita. Seu segundo álbum solo veio em 2008, seguindo mais ou menos a mesma veia (só que ainda mais refinada), culminando agora com o seu novíssimo trabalho que vem a vida batizado de After, a ser lançado no final de Janeiro. Nele, todos os elementos citados encontram-se na sua mais perfeita união e coesão e cedendo lugares, com mais frequência, a interlúdios acústicos e a última música ainda termina com um belo improviso de sax (?), no melhor estilo Solefald de ser.

Ainda é muito cedo para fazer qualquer previsão, mas não ficaria surpreso se este for escolhido como um dos melhores lançamentos já de 2010. É um álbum perfeito em sua construção, elaboração e realização e, convenhamos, nada mais esperado de um músico do quilate do Mr. Ihsahn. Deixo aqui um link do multiupload do novo álbum (o sharebee está apresentando problemas ultimamente para fazer upload, logo, até isso ser resolvido, todos os álbuns postados serão neste servidor - que é muito bom, devo dizer) e divirtam-se! ;)


[last.fm] | [myspace] | [official website]




[2010] After

01 - The Barren Lands
02 - A Grave Inversed
03 - After
04 - Frozen Lakes On Mars
05 - Undercurrent
06 - Austere
07 - Heaven's Black Sea
08 - On The Shores


[review in english]


[purchase] (pre-order to January 26th)


[download]

Um comentário: